FAQs

 

Perguntas frequentes:

 

Você pode descartar seu lixo eletrônico diretamente em nossa sede ou em pontos de coletas espalhados
pela cidade. Além disso, oferecemos o serviço de coleta em empresas ou residências, proporcionando maior comodidade.

Cobramos para destinar adequadamente alguns itens que possuem resíduos de destinação mais complexa em sua composição, por outro lado, pagamos por placas e alguns componentes. Os demais equipamentos eletroeletrônicos, recebemos como doação, e para esses, executamos nosso processo sem gerar custos para quem está descartando.

Itens cuja destinação gera custo:

– Mídias (Disquete, CD, DVD, fitas K7, fitas VHS);
– Tela de TV ou monitor LCD;
– Toner e cartucho de impressora;
– Tubo CRT;
– TV ou monitor de tubo.

Itens que a Codel paga um valor por Kg:

– Aparelho digital portátil (Câmera digital, Ipod, Pendrive, …)
– Bateria de chumbo ácido;
– Celular;
– Computador (com placas);
– Estabilizador (com transformador);
– Fonte de computador ou servidor;
– HD de computador ou servidor;
– Leitor de CD/DVD de computador ou servidor;
– Motor (com fios de cobre)
– No-break (com transformador)
– Notebook (com placas)
– Placa de qualquer equipamento eletroeletrônico;
– Processador de computador ou servidor;
– Servidor (com placas);
– Switch (com placas);
– Transformador (com fios de cobre);
– Aço Inox;
– Alumínio;
– Cobre;
– Fio de cobre;
– Latinha.

Proporcionamos a destinação adequada para todo material recebido, seja fazendo a reutilização de peças e componentes, ou encaminhando para reciclagem ou disposição final os resíduos dos mesmos.

Para descartes realizados por empresas, emitimos certificado de destinação de resíduos.

Recebemos todos os equipamentos eletroeletrônicos que utilizam energia elétrica, pilha ou bateria para funcionar, seus acessórios e componentes.

Segue abaixo uma divisão dos equipamentos em linhas:

Linha branca: Grandes eletrodomésticos. Exemplo: Fogão, máquinas de lavar, microondas, dentre outros.

Linha azul: Pequenos eletrodomésticos e ferramentas elétricas. Exemplo: Parafusadeira, furadeira,
liquidificador, ferro de passar, batedeira, dentre outros.

Linha verde: Equipamentos de informática e telefonia. Exemplo: Computador, servidor, notebook,
impressora, telefones, celulares, placas e componentes destes equipamentos, dentre outros.

Linha marrom: Equipamentos de áudio e vídeo. Exemplo: Som, TV, vídeo game, home theater, dentre
outros.

Recebemos também brinquedo eletrônico, pilha, bateria, lâmpada, filme de raio-x, catalisador automotivo e mídia (disquete, discos, cd, dvd e fitas k7, VHS, dentre outras)

Dúvidas, fale conosco.

A Codel não recebe equipamentos com contaminante biológico, químico ou radioativo.

Na verdade, pagamos para destinar qualquer tipo de lixo gerado, seja por meio de taxas presentes nos
condomínios ou impostos municipais, como IPTU e ISS.

Devido à uma característica particular do lixo eletrônico, que é a utilização de metais pesados na composição de alguns componentes, a exigência com relação à destinação final adequada é maior, gerando custos que muitas vezes são elevados.

Diferente do lixo doméstico do dia a dia, o lixo eletrônico é descartado em intervalos maiores e, dessa forma, o custo com o descarte adequado é irrisório.

Lista de itens cuja destinação gera custo:

– Mídias (Disquete, CD, DVD, fitas K7, fitas VHS);
– Tela de TV ou monitor LCD;
– Toner e cartucho de impressora;
– Tubo CRT;
– TV ou monitor de tubo.

Sim, a Codel cobra uma taxa para realizar coletas.

Pagamos um valor por Kg para cada um dos itens abaixo:


– Aparelho digital portatil (Câmera digital, Ipod, Pendrive, …)
– Bateria de chumbo ácido;
– Celular;
– Computador (com placas);
– Estabilizador (com transformador);
– Fonte de computador ou servidor;
– HD de computador ou servidor;
– Leitor de CD/DVD de computador ou servidor;
– Motor (com fios de cobre)
– Nobreak (com transformador)
– Notebook (com placas)
– Placa de qualquer equipamento eletroeletrônico;
– Processador de computador ou servidor;
– Servidor (com placas);
– Switch (com placas);
– Transformador (com fios de cobre);
– Aço Inox;
– Alumínio;
– Cobre;
– Fio de cobre;
– Latinha.

Para mais informações entre em contato conosco.

 

O processo da Codel possui duas vertentes, a primeira delas é a reutilização e a segunda é a reciclagem.

 

No processo de REUTILIZAÇÃO, seguimos as seguintes etapas:

 

Recebimento: essa etapa é comum às duas vertentes do processo, nela o consumidor realiza o descarte
de seus eletroeletrônicos, seja levando pessoalmente até a empresa ou por meio de coletas agendadas.
Nessa etapa recebemos também equipamentos vindos da aquisição de lotes de empresas ou leilões,
nesse caso, os equipamentos são diretamente enviados para a vertente de reutilização.

1. Triagem: essa etapa também é comum às duas vertentes do processo, nela são selecionados os
equipamentos que serão encaminhados para reutilização ou para a reciclagem.

2. Descaracterização: essa é a última etapa comum às duas vertentes do processo, essa é uma etapa de
proteção à marca e dados do cliente. Durante o processo de manufatura reversa todos os logotipos,
selos, etiquetas são retirados, destruídos ou retornados ao cliente. E de acordo com a necessidade do
cliente, todos os itens que possam conter dados, como discos rígidos ou cartões de memória são
destruídos para garantir a segurança.

3. Teste de viabilidade de reutilização: essa etapa do processo é exclusiva da vertente de reutilização, nela os equipamentos, peças ou componentes passam por testes e avaliações que definem se o equipamento possui potencial para reuso.

4. Revisão e reparo: essa etapa do processo é exclusiva da vertente de reutilização, nela os equipamentos,
peças ou componentes passam por uma revisão relativa ao seu funcionamento e são realizados reparos
quando necessário.

5. Teste e validação: essa etapa também é exclusiva da vertente de reutilização, e nela os equipamentos,
peças ou componentes passam por testes que validam o perfeito funcionamento do mesmo, visando a
garantia que será oferecida ao cliente. Além disso, fazemos uma limpeza e preparamos os itens para
venda.

6. Venda: essa é a última etapa da vertente reutilização, nela os equipamentos, peças ou componentes são
vendidos para parceiros ou para o consumidor final, sendo recolocados no mercado dessa forma, como
um item remanufaturado.

 

Já no processo de RECICLAGEM, seguimos as seguintes etapas:

 

Recebimento: essa etapa é comum às duas vertentes do processo, nela o consumidor realiza o descarte
de seus eletroeletrônicos, seja levando pessoalmente até a empresa ou por meio de coletas agendadas.
Nessa etapa recebemos também equipamentos vindos da aquisição de lotes de empresas ou leilões,
nesse caso, os equipamentos são diretamente enviados para a vertente de reutilização.

1. Triagem: essa etapa também é comum às duas vertentes do processo, nela são selecionados os
equipamentos que serão encaminhados para reutilização ou para a reciclagem.

2. Descaracterização: essa é a última etapa comum às duas vertentes do processo, essa é uma etapa de
proteção à marca e dados do cliente. Durante o processo de manufatura reversa todos os logotipos,
selos, etiquetas são retirados, destruídos ou retornados ao cliente. E de acordo com a necessidade do
cliente, todos os itens que possam conter dados, como discos rígidos ou cartões de memória são
destruídos para garantir a segurança.

3. Desmonte: essa etapa do processo é exclusiva da vertente de reciclagem, nela é realizada o desmonte
dos equipamentos por pessoas especializadas, utilizando ferramentas e kit de EPI adequados.

4. Triagem: essa etapa também é exclusiva da vertente de reciclagem, nela é realizada a separação dos
materiais com potencial de reciclagem dos materiais potencialmente contaminantes.
Cada material reciclável e separado de acordo com sua categoria, como metais, placas e plásticos.
Posteriormente são divididos em suas subcategorias, como metais: ferro, cobre, alumínio, aço inox e
outros; placas: leve, intermediária, pesada, marrom e outras, e por fim, plásticos: ABS, PS, acrílico e
outros.
Os materiais potencialmente contaminantes também passam por uma separação e são devidamente
acomodados até a destinação final para empresas especializadas

5. Destinação de resíduos: essa é a última etapa da vertente reciclagem, nela os materiais já triados são
enviados para empresas parceiras especializadas na reciclagem ou processamento adequado dos
mesmos.

 

OBS: Pedimos às empresas cujo material descartado precise ser obrigatoriamente encaminhado para o processo de reciclagem, que nos informem no momento da solicitação da prestação de serviço. Dessa forma, não promoveremos o reuso de nenhum dos itens que nos forem encaminhados.

Asseguramos o descarte correto para o seu lixo eletrônico, garantido que todos os esforços serão realizados para evitar a disposição de resíduos em aterros ou incineradores, buscando sempre as alternativas mais modernas para tratamento ambientalmente responsável dos resíduos.

Além disso, proporcionamos a comodidade da coleta dos equipamentos em sua residência ou empresa.

Atualmente realizamos coletas apenas na cidade de Uberlândia, porém, recebemos equipamentos
eletroeletrônicos de qualquer região do país. Nesse caso, o valor do frete para o envio do resíduo até nossa empresa, ficará por conta do solicitante do descarte.

Pode-se destacar dois fatos que mostram a importância do descarte adequado do lixo eletrônico. O primeiro deles é que os equipamentos eletroeletrônicos possuem composição complexa e utilizam diferentes materiais em sua produção. Quando você opta pelo descarte adequado dos mesmos, estará contribuindo com a redução da extração de matéria prima da natureza para produção de novos produtos, devido ao processo de reciclagem que os resíduos do lixo eletrônico serão submetidos, preservando desta forma as reservas do planeta por mais tempo

O outro fato é a redução da disposição dos resíduos presentes nos eletroeletrônicos no meio ambiente,
inclusive metais pesados como o chumbo, mercúrio, cádmio e fósforo. Estes resíduos causam, além de
danos à natureza, efeitos variados no organismo do ser humano em caso de ingestão ou absorção, como
alterações nos sistemas circulatório e respiratório e, em casos extremos podem causar câncer.

Descartar de maneira adequada os resíduos de uma empresa não é apenas uma atitude correta de seus
administradores, mas uma obrigação legal, cujo não cumprimento pode ocasionar prejuízos à mesma. Isso devido à Lei 12.305, a Política Nacional de Resíduos Sólidos, sancionada em 2010, que define a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos.

Além disso, as empresas devem dar a destinação ambientalmente adequada para os seus resíduos, para
evitar danos à imagem corporativa, uma vez que a sociedade, que está cada vez mais preocupada com o
desenvolvimento sustentável, fica atenda às atitudes sustentáveis e politicamente corretas das instituições.

Load More